Torques

Colar rígido de metal semicircular.
Designação:

Torque em ouro

Descrição:

Torque de ouro de aro tripartido e terminais em dupla escócia com decoração. O aro é tubular e de secção quadrangular regular com as faces externas planas e decoradas e as internas percorridas por profunda canelura feita a repuxado. O segmento central apresenta as faces externas totalmente ornamentadas a filigrana com um motivo decorativo constituído por dois fios duplos que se entrecruzam enlaçando esférulas dispostas em alinhamentos nas sucessivas dobras e formando losangos na sua zona média preenchendo todo o campo decorativo limitado perifericamente por filetes em corda. As mesmas faces dos segmentos laterais estão decoradas com duas bandas simétricas limitadas externamente por filetes funiculares e internamente por uma linha sinuosa de "SS" encadeados e contrapostos e com polvilhado grosso entre os "SS" internos e a corda periférica. Terminais volumosos e ocos, soldados e cravados ao aro, com forma em dupla escócia moldurada por nervuras circulares na base na zona média e com as bases decoradas

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Procedência:
Vilas Boas, Vila-Flôr
Depósito:
Museu Nacional de Arqueologia 
 
Breve bibliografia online:

SILVA, Armando (1999) A Cultura Castreja no Norte de Portugal

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt

 

 

 

Designação:

Torque em ouro

Descrição:

Torque de aro subcircular, maciço e aberto, de secção losangular e faces côncavas, espessado na zona média e nas extremidades, com terminais ocos em dupla escócia. É decorado nas cinco faces externas da zona média do aro e no topo dos terminais. A decoração geométrica é definida por linhas duplas e simples de círculos e de duplos círculos concêntricos. Na zona média, é constituída por cinco séries de duas pétalas unidas numa das extremidades, formando arcos, os quais são cruzados por um alinhamento em ziguezague de círculos concêntricos. Este conjunto tem, de cada lado, um semicírculo que contém dois círculos concêntricos e que terminam por agrupamentos triangulares de três círculos.

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Procedência:
Paradela do rio, Montalegre
Depósito:
Museu Nacional de Arqueologia 
 
Breve bibliografia online:

SILVA, Armando (1999) A Cultura Castreja no Norte de Portugal

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt

 

 

 

Designação:

Torque em ouro

Descrição:

Torque de ouro, constituído por um aro maciço, cujos extremos estariam soldados a dois terminais ocos, em dupla escócia.

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Procedência:
Paradela do rio, Montalegre
Depósito:
Museu Nacional de Arqueologia 
 
Breve bibliografia online:

SILVA, Armando (1999) A Cultura Castreja no Norte de Portugal

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt

 

 

 

Designação:

Torque em ouro

Descrição:

Torque de ouro de terminais em urna e com decoração. Aro interno de reforço feito de cobre de secção circular recoberto com lâmina de ouro na zona média e fio enrolado nas zonas laterais. O segmento central está decorado a filigrana com duas superfícies emolduradas por filetes funiculares internamente preenchidos por dois fios que se entrecruzam formando losangos na zona média e com quatro alinhamentos de grânulos no sentido longitudinal; quatro motivos espiralados enquadram os lados desta decoração.

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Procedência:
Monte do Pilar, Póvoa de Lanhoso
Depósito:
Museu D. Diogo de Sousa, Braga
Breve bibliografia online:

 

Breve bibliografia online:

SILVA, Armando (1999) A Cultura Castreja no Norte de Portugal

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt

 

 

 

Designação:

Terminal de torque em ouro

Descrição:

Terminal de torque de ouro, ôco e fracturado. Tem uma forma ovalada que vai estreitando progressivamente em direcção à extremidade distal, formando uma zona bitroncocónica invertida. Decorado com triskele.

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Prodecência:
Codeçais
 
Depósito:
Museu Nacional de Arqueologia 
 
Breve bibliografia online:

SILVA, Armando (1999) A Cultura Castreja no Norte de Portugal

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt

 

 

 

Designação:

Torque em ouro

Descrição:

Torques de aro aberto, maciço e liso, de secção ligeiramente mais espessa na parte central, com terminais piriformes.

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Procedência:
Soalhães
Depósito:
Museu Nacional de Arqueologia 
 
Breve bibliografia online:

SILVA, Armando (1999) A Cultura Castreja no Norte de Portugal

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt

 

 

 

Soalhães.jpg
Soalhães.jpg

press to zoom
Soalhães.jpg
Soalhães.jpg

press to zoom
1/1
Designação:

Torque em prata dourada

Descrição:

Torques de forma irregular, com cordões lisos e outros três fios, mais finos de prata, torcidos, compondo um entrançado mais complexo e rico; sendo a parte central mais volumosa e estreitando para as pontas onde se encontra fragmentado na parte do remate

Cronologia:

IV - II a.C. (II Idade do Ferro)

Procedência:
Monsanto, Idanha-a-Nova, Castelo-Branco.
Depósito:
Museu Francisco Tavares Proença Júnior
 
Breve bibliografia online:

FABIÃO (2004) O tesouro de prata de Monsanto da Beira (Idanha-a-Nova).

VILAçA (2003)

 

Fonte de imagem:

www.matriznet.dgpc.pt